Por G1 Ariquemes

O Ministério Público de Rondônia (MP-RO), através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), com o auxílio da Polícia Civil, deflagrou nesta quarta-feira (17), a Operação Apófis com o objetivo de desarticular um esquema de corrupção na prefeitura e câmara de vereadores de Campo Novo de Rondônia (RO). Segundo o MP, os crimes ocorreram entre os anos de 2013 a 2019.

Desde o início da manhã, cerca de 50 policiais civis cumprem mandados de busca e apreensão e afastamento de funções públicas.

Conforme as investigações do Gaeco, o esquema de corrupção era praticado pelo prefeito afastado, Oscimar Aparecido Ferreira (SD), um representante do legislativo municipal, servidores da prefeitura e empresários do município.

De acordo com o MP, entre as irregularidades efetuadas pelo grupo criminoso, estão a associação para a prática de crimes, peculato desvio, fraude à licitação, retenção indevida de contribuições previdenciárias e falsidade ideológica.

O MP apurou ainda que o grupo praticou ilícitos civis caracterizadores de improbidade administrativa na modalidade de enriquecimento ilícito, dano ao erário e violação dos princípios da legalidade e moralidade administrativa.

A assessoria do MP informou ao G1 que os órgãos envolvidos na operação se pronunciarão somente após a análise dos materiais coletados na ação desta quarta-feira.

Operação Apófis

O nome da operação foi inspirado na mitologia egípcia, onde Apófis era a personificação do caos e destruição, remetendo-se à desordem na administração pública de Campo Novo, diante dos vários crimes praticados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here